Os escritórios abrangem sempre a análise econômica, financeira e jurídica das sociedades em crise; na instituição e na atuação em conselhos de crise; na negociação com a cadeia de fornecedores estratégicos, clientes e credores em geral; no apoio à busca por parceiros financiadores da operação; no planejamento, estruturação, implementação e acompanhamento de planos de recuperação judicial e extrajudicial; no ingresso e acompanhamento de questões incidentais em processos de recuperação de empresas (habilitações de crédito, impugnações, planos de recuperação, entre outros); na participação e representação de clientes em comitês e assembleias de credores; na assessoria e condução de fusões, aquisições e vendas de empresas em crise; e na estruturação de operações de vendas e ativos de empresas em recuperação.